RESENHA DE A MULHER NA CABINE 10 – POR RUTH WARE
RESENHA DE A FOGUEIRA - POR KRYSTEN RITTER
RESENHA DE VULGO GRACE - MARGARET ATWOOD

[Resenha] Os garotos corvos – Por Maggie Stiefvater

14 dezembro 2017


Título: Os garotos corvos
[A saga dos corvos #1]
Autor (a): Maggie Stiefvater
Páginas: 376
Editora: Verus
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.
Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.


Acho que a Blue pode ser descrita como excêntrica. Para começar vive em uma casa cheia de mulheres, nenhum homem, sendo que todas essas mulheres são parentes ou amigas de Maura, sua mãe, e possuem algum dom de clarividência. Blue é a única exceção, seu único dom é aumentar o poder das outras pessoas, ou seja, boring!

"- Existem apenas duas razões para uma não vidente ver um espírito na véspera do Dia de São Marcos, Blue. Ou você é o verdadeiro amor dele ou você o matou."

E é por conta desse “poder” que Maura sempre a leva na vigília na véspera do Dia de São Marcos. Que consiste em ficarem em frente a uma igreja em ruínas aguardando os espíritos das pessoas que morrerão durante o ano seguinte passarem por ali. Só que naquele ano as coisas estão um pouco diferentes: em primeiro lugar, não é Maura que está ao lado de Blue, e sim Neeve, a meia-irmã de Maura que aparecera recentemente por motivos que Blue desconhece; e em segundo lugar porque, pela primeira vez na vida, Blue vê um espírito.

"- Eu só estou avisando: cuidado com o diabo. Quando há um deus, sempre há uma legião de diabos."

Trata-se de um garoto chamado Gansey que estuda na Aglionby, uma escola particular só para garotos localizada na pequena cidade de Henrietta, onde Blue vive: e isso é tudo que Blue consegue descobrir sobre ele. O fato de Blue conseguir vê-lo é um péssimo sinal, pois só pode significar que ela irá matá-lo ou que ele é seu verdadeiro amor. E as coisas só vão ladeira abaixo quando descobrimos que todas as videntes com as quais Blue conversou ao longo de sua vida (e não foram poucas) garantiram que se ela beijasse seu verdadeiro amor, ele morreria.

"Blue tinha duas regras: ficar longe dos garotos, porque eles trazem problemas, e ficar longe dos garotos corvos, porque eles são uns canalhas."

O Gansey é um garoto rico que aparentemente tem tudo que alguém poderia querer. Mas ele quer mais. Há anos ele investe todos os seus esforços em busca das linhas ley, com base em uma teoria que ele criou. Ficou curioso(a) para saber o que são as linhas ley? Dê uma pesquisada no goolge. Eu fiz isso e encontrei mais de uma definição e a abordagem que a autora usou é um pouquinho diferente também, e não vou explicar aqui porque a autora foi dando a explicação aos poucos, no decorrer do livro e achei mais interessante assim.






Olá leitores. Hoje trago a resenha de um livro que gostei muito e que me surpreendeu bastante. Se eu tivesse que usar somente uma palavra para descrever esse livro, essa palavra seria “original”. Quem lê a sinopse, ou até mesmo meu resumo do enredo, provavelmente pensa que a história se desenvolve mais ou menos assim: garota encontra garoto, cedo ou tarde os dois se apaixonam loucamente, descobrem que não podem ficar juntos por conta de uma maldição e tentam descobrir um jeito de quebrá-la. No meio do caminho descobrem que a maldição é muito maior do que eles pensavam e que a vida de muitas pessoas ou até o planeta está em risco e então partem em uma jornada para livrar o mundo desse mal tão pavoroso.

Sendo bem sincera, eu não acho que esse enredo que descrevi acima seria algo ruim. Mas o que encontrei no livro foi totalmente diferente e muito mais interessante, na minha opinião. Para começo de conversa, não existe um romance propriamente dito, apenas a sugestão de que um romance pode acontecer. A Blue sabe que o Gansey provavelmente é seu verdadeiro amor, mas só consegue enxergar um garoto arrogante que usa roupas de vovô (como respeitar um cara que usa mocassins?). Conforme Blue o conhece melhor, passa a respeitá-lo e começamos a ver até mesmo uma centelha de admiração entre os dois.

"Blue gostava do modo como ele era educado. Parecia diferente da educação de Gansey. Quando Gansey era educado, isso o tornava poderoso. Quando Adam era educado, ele estava concedendo poder."

Para falar a verdade, nesse primeiro livro parece que a Blue combina muito mais com o Adam, um dos amigos do Gansey que o está ajudando em sua busca pelas linhas ley. Ele é bolsista em Aglionby e tem que fazer malabarismo entre dois empregos para conseguir manter-se na escola. A Blue também não vem de uma família rica, mas a maior diferença entre ela e o Adam é que sua família sempre foi muito amorosa, apesar de excêntrica.

Falando nisso, uma das coisas que mais gostei nesse livro foi a forma que a autora abordou as relações de amizade. Além do Adam, outros dois amigos de Gansey o ajudam na busca pela linha: o Ronan e o Noah. O Ronan perdeu o pai a pouco tempo e está lidando com isso da pior maneira possível, enquanto o Noah é tão tímido e arredio que quase parece invisível. Os garotos são muito diferentes e apresentam aptidões e personalidades distintas, mas que, no entanto, de alguma forma se complementam e parecem formar um todo.

"O que tinha batido na luminária era bonito e tinha o cabelo raspado, um soldado em uma guerra em que o inimigo eram todas as outras pessoas."

O livro é narrado em terceira pessoa, através do ponto de vista de quatro personagens. No entanto, como cada capítulo narra o ponto de vista de um desses personagens, não ficou confuso. Eu gostei bastante da narrativa da autora, sabe quando você vai lendo e as coisas se encaixam aos poucos? Pode ter certeza de que todas as informações fornecidas serão relevantes de alguma forma.

Outra coisa que gostei muito é que se trata de uma fantasia com elementos sobrenaturais que, por vezes eram tão abstratos que chegavam a ser demais para o meu cérebro cansado. Mas todos esses elementos sobrenaturais tinham embasamento histórico e/ou cientifico. Não, eu não estou dizendo que é uma obra de não-ficção, mas sim que a autora se deu ao trabalho de embasar bem todos os elementos sobrenaturais que trouxe à obra, de forma a deixá-los verossímeis.

"As linhas ley são ainda mais poderosas do que o Gansey e eu havíamos imaginado. Elas podem ser magia, podem ser ciência, mas são inegavelmente energia."

Pela sinopse e, acho que principalmente pelo meu resumo do enredo, ficamos com a impressão de que o livro é voltado ao público juvenil, o que poderia causar incômodo em algumas pessoas. Mas posso dizer que a Blue é uma garota muito sensata e o Gansey tem pensamentos e atitudes de alguém muito mais velho, então, se é um livro que chamou sua atenção, não deixe de ler somente por conta disso, acho esse é um dos casos em que vale a pena arriscar.

A edição física do livro está um show a parte, além de a capa ser linda e totalmente condizente com o conteúdo, é texturizada. E o miolo também não deixa a desejar, com folhas amareladas e letras e espaçamentos em tamanhos que facilitam a leitura. Garanto que é uma edição que vale a pena ter na estante.

"Arbores loqui latine,” Ronan respondeu. “As árvores falam latim."

Acho que deixei clara minha empolgação com o livro no decorrer da resenha. É uma leitura que vale a pena para quem gosta do gênero, realmente conseguiu me surpreender bastante. A série é composta por quatro livros, sendo que todos já foram lançados no Brasil.

Espero que tenham gostado da dica.
Fiquem de olho que logo tem mais!

Barbara M. Cabalero
Advogada, concurseira e apaixonada por livros desde criança.
Meu gênero favorito é fantasia, mas sou bastante eclética,
leio quase todos os gêneros.
17 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

17 comentários:

  1. Não conhecia a obra e pela sua empolgação na resenha fiquei bem curiosa e com bastante vontade de lê-la. Adorei sua resenha completíssima!
    Dica anotada!


    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiiie
    Meu Deus, preciso ler esses 4 livros kk adoro livros desse gênero, já tinha ouvido falar muito bem sobre esses livros e agora com sua resenha, fiquei ainda mais empolgada kk Amei!
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  3. Olá, pela sua resenha já fiquei curiosa para ler esse livro. Achei a premissa bem interessante com essa coisa de se ela beijar o seu amor ele pode morrer (entendi que o foco não é o romance) e gostei também das características dos personagens.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Não conhecia o livro, mas parece ser bem interessante. Vou incluir na minha lista do ano que vem. Adorei a resenha e obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bem?
    Nossa, eu ouvi o Victor Almeida do canal Geek Freak falar MUUUUUUUUUUUUITO do quanto ele amou ler esse livro.
    Claro que minha empolgação foi a mil pra poder lê-lo também né, e agora lendo a sua resenha e vendo o quanto gostou, só me ajudou mais ainda a ficar na instiga de comprar e poder desfrutar de tudo isso que ele tem pra oferecer.
    Beijinhos, bom fim de ano e que venham mais e mais leituras <3

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Cara, original MESMO! Adorei a premissa!
    Quero ler porque adoro obras que abordam a amizade além do romance, acho incrível!
    Espero poder conferir em breve! Beijoss ♥

    ResponderExcluir
  7. Oii Barbara, tudo bem? Morro de vontade de ler as obras da Maggie! Acompanho vários booktubers que são fãs dela, e dessa série em especial. Garotos Corvos tem tudo para ser uma leitura incrível para mim também e espero ter a oportunidade de realiza-la no próximo ano sem falta! Gostei muito da sua resenha *-*

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu já ouvi tantos elogios e indicações para esta serie que já até me afastei com medo de ser muito badalada e não me agradar, mas ainda assim, ainda está na minha lista.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. No booktube esse livro é super bem falado e morro de vontade de ler ele! De qualquer forma, ainda que fantasia não seja um genero que me agrade tanto, essa capa sempre me chamou a atenção e saber dos motivos que fizeram você gostar, só contribuiu! Gostei de saber que o romance não é o principal da trama.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Barbara!
    Eu aaaaamo essa série! Esse primeiro livro é uma introdução ótima ao que acontece nos próximos porque conhecemos e começamos a nos apegar nos personagens, principalmente a Blue <3 A escrita da Maggie é sempre muito boa e ela costuma mesmo pesquisar vários dos elementos que compõem a obra.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Eu também podia jurar que era juvenil este livro, então achei legal que os personagens não sejam tão rasos. Está na minha lista a um tempo e espero poder le-lo em breve.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  12. Olá...
    Gente do Céu, que livro é esse!!!
    Ainda não conhecia nem a obra nem o autor, mas, estou aqui totalmente fascinada pela história do livro! Pelos seus comentários parece ser exatamente o tipo de livro que curto, então, espero poder ter a oportunidade de ler brevemente...
    Bjo

    ResponderExcluir
  13. Oi Barbara,

    Esse foi um dos melhores livros young adults que já li, li em 2016 e to louca para continuar a saga. A Blue é muito sensata mesmo, o que eu amei. Adam e Gansey são interessante e confesso amar o título "os garotos corvos". Hahaha tomara que a gente goste dos outros livros! <3

    beijos!

    ResponderExcluir
  14. Ola Barbara menina estou doida para ler esse livro já está em minha lista de leitura faz tempo, amei a sinopse e sua resenha me deixou ainda mais empolgada com os pontos destacados do livro. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  15. Oi! Não achei nada clichê a premissa do livro, levando em consideração a sua resenha e opinião. Achei um enredo bem criativo, pois nunca li nada do gênero. Gostei da dica é vou procurar pra ler também :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Gostei da premissa do livro, e que bom que é uma história original, assim saímos um pouco daquela mesma historinha de amor de sempre.

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. gente, que louco!
    mesmo nao acreditando no amor, as pessoas as vezes se apaixonam, ja pensou que doideira?
    fiquei com muta vontade de ler esse livro tipo, agora!

    ResponderExcluir

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo