RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Dica Netflix] Série - The Sinner

22 janeiro 2018
Sinopse: A investigação acerca de um crime precisa acabar quando se sabe qual foi o crime e quem foi o criminoso? Quando uma jovem mãe de família comete um crime nefasto em público e se vê incapaz de explicar o motivo que a levou aquele estado de fúria súbito, um investigador se torna cada vez mais obcecado em entender as profundezas da psique da mulher, desenterrando os momentos de violência que ela tenta manter no passado, longe dos olhos do mundo.

Título: The Sinner
Lançamento: 02 de agosto de 2017
Temporadas: 01
Duração: 45 minutos
Gênero: Drama, suspense
Exibição: Netflix

Cora Tanetti é uma mãe e esposa de família como qualquer outra. Ajuda o marido no trabalho, sempre presente na vida dos pais de seu marido, e ama o filho com todo seu ser. Numa tarde de descanso com a família, Cora vai a "praia" com o filho e o marido, e lá, ela tem um surto inexplicável que a leva à assassinar brutalmente um estranho na frente de várias testemunhas. Cora é levada imediatamente pelos policiais, e quando confrontada quanto aos motivos que a levaram cometer tal atrocidade, ela não consegue explicar.

"- Qual a sua reação com Frankie Belmont?
- Não o conheço.
- Você não teve interação com ele antes?
- Eu nunca o vi na vida.
- Então por que o matou?"

O detetive Harry Ambrose fica a frente do caso, e diferente de todos os outros investigadores, ele deseja saber a razão do crime, e para isso ele começa a investigar a mente de Cora e seu passado pois acredita que há uma razão para a moça ter agido assim, e vê-la passar 30 anos presa não é uma opção.





Baseado no livro "A pecadora" da autora Petra Hammesfahr, em The Sinner acompanhamos o mais intrincado das profundezas da mente de Cora Tanetti. Esse é o tipo de série que se tem que tomar muito cuidado pra não revelar de mais sobre o que acontece após o assassinato, então por isso o resumo foi superficial e talvez desinteressante a primeira vista, mas essa é justamente a grande sacada de The Sinner, sabemos pouco sobre seu desenrolar e cada descoberta se torna interessante, envolvente e instigante.

A primeira impressão que temos de Cora é que ela é uma mulher alheia a sua vida. Ela age como se estivesse ativada no piloto automático em metade do tempo, e a outra metade faz tudo o que as pessoas querem que ela faça. Ela faz sexo com o marido sem realmente querer, janta com os sogros todas as noites pra agradar o marido, ajuda no trabalho do marido por obrigação. Quando está acompanhada tenta agradar a pessoa, e quando está sozinha é alheia ao seu redor.






O assassinato acontece logo no primeiro episódio, e até chegar nesse ponto as coisas são paradas e monótonas, mas após essa foto ela segue frenética e mal conseguimos parar de assistir. Foi uma grande sacada essa mudança pois é assim que vemos a personagem, simples e sem graça, mas conforme o enredo se estende percebemos que essa superficialidade tem uma razão, e o responsável por desvendar é o detetive Ambrose.

Tanto a Jessica Biel, quanto o Bill Pullman estão maravilhosos em seus personagens, eles brilham e tomam a cena. O roteiro é extremamente amarrado e nos leva justamente para onde ele deseja. Cada episódio é um mergulhos nos traumas de Cora, e diferente do que se espera, não é chato, muito pelo contrário, é fascinante acompanhar o desenrolar dos traumas e perceber o quanto doenças psicológicas são perigosas. Rolam algumas sessões de hipnose, regressão e através dela voltamos ao passado de Cora na noite que tudo mudou. Tudo é encaixado que nem um grande enigma, uma pista leva a outra, que leva à uma parte do quebra cabeça, e por fim entendemos tudo que está acontecendo.






Além das doenças psicológicas que ela trás em pauta, The Sinner, que em inglês significa "Pecadores" trás muito disso pois todos são pecadores. O detetive que tenta voltar com sua esposa mas leva uma vida oculta de submisso com a amante. O marido de Cora que toma decisões duvidosas após o crime. A sogra que tenta afastar o filho e o neto da esposa. E assim por diante, todos são pecadores e todos tem coisas a serem pagas.

Um grande destaque foi para a fotografia e direção de arte. No começo vemos a Cora usando tonalidades claras mostrando a neutralidade dela quanto a própria vida. Os flashbacks também são passados por filtros diferente diferenciando passado de presente. A trilha sonora também não deixa a desejar sendo empregada nos momentos certos enaltecendo as cenas.






Não falei muito sobre os personagens secundários pois eles pouco contribuem para o desenvolvimento da trama. Eles aparecem, cumprem seu propósito e logo desaparecem. Cora e Ambrose levam a história sozinhos sem problema algum. Isso é algo bom? Nem tanto, mas não faz diferença enquanto assistimos pois só notei a ausência da relevância deles após terminar os 8 episódios. Um ponto negativo que tenho a destacar foi a falta de embasamento para a fixação do detetive com Cora. Ele luta com unhas e dentes para provar que ela não merece ser presa, mas no entanto não é falado, ou até mesmo deixado subentendido, por que de tal afeição e dedicação.

The Sinner é uma minissérie, e como tal teve seu enredo iniciado e finalizado nos episódios exibidos. No entanto há rumores que ela se tornará uma série e terá uma segunda temporada igual aconteceu com Big Little Liars. Confesso que não vejo necessidade de ter uma continuação, e até bate aquele medo de estragarem aquilo que está perfeito, mas somente nos resta aguardar para saber se a Netflix irá mesmo seguir com o plano adiante.






Enfim, The Sinner foi a melhor série que vi em 2017, e recomendo para todos. Principalmente para aqueles que gostam de um thriller bem envolvente, amarrado e que nos leva a questionar todas as decisões dos personagens.














Stefani Almeida
Arquiteta e Urbanista
Apaixonada por livros, filmes, series
fotos e Funko Pop
1 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

1 comentários:

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo