RESENHA DE UMA HISTÓRIA DE VERÃO – POR PAM GONÇALVES
RESENHA DE UM BEIJO Á MEIA-NOITE – POR ELOISA JAMES
RESENHA DE OS PÁSSAROS – POR FRANK BAKER

[Resenha] Confesse - Por Colleen Hoover

25 janeiro 2018

Título: Confesse
Autor (a): Colleen Hoover
Páginas: 320
Editora: Galera Record
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: Um romance sobre arriscar tudo pelo amor — e sobre encontrar seu coração entre a verdade e a mentira. Da autora das séries Slammed e Hopeless.
Auburn Reed perdeu tudo que era importante para ela. Na luta para reconstruir a vida destruída, ela se mantém focada em seus objetivos e não pode cometer nenhum erro. Mas ao entrar num estúdio de arte em Dallas à procura de emprego, Auburn não esperava encontrar o enigmático Owen Gentry, que lhe desperta uma intensa atração. Pela primeira vez, Auburn se vê correndo riscos e deixa o coração falar mais alto, até descobrir que Owen está encobrindo um enorme segredo. A importância do passado do artista ameaça acabar com tudo que Auburn mais ama, e a única maneira de reconstituir sua vida é mantendo Owen afastado.



 "É incrível como uma verdade pode distanciar duas pessoas."

Auburn Mason Reed é uma garota de 21 anos que nos últimos anos perdeu todas as grandes expectativas que a maioria dos jovens da sua idade possuem. Atualmente, ela sobrevive em uma cidade há vários quilômetros de sua família, trabalha em um salão de beleza que não é a sua paixão e precisa fazer malabarismos com o pouco dinheiro que ganha. Certa tarde, após o término do expediente no salão de beleza, seu objetivo é sair distribuindo currículos pela cidade, a fim de conseguir um segundo emprego para que as suas condições de vida melhorem. Logo, como um passe de mágica, ao passar por um estúdio chamado confesse, ela se depara com uma placa onde estão solicitando alguém para trabalhar, e, meio temerosa mas com a necessidade gritando mais alto em sua mente, ela bate à porta e é atendida por Owen Mason Gentry, um rapaz diferente de todos que ela já conheceu. Ele é um artista, e como tal, é centrado em si mesmo e às vezes desatento ao que corre ao seu redor, no entanto, ela somente conhecerá essas características bem mais tarde, pois inicialmente conhece um rapaz lindo, que produz a arte mais incrível que Auburn já viu e que a lembra uma antiga pessoa de seu passado, e ele é também alguém desesperado por uma assistente que o ajude naquela noite na sua exposição que está por vir.

"— Escreva alguma coisa sobre você que ninguém sabe. Algo que nunca contou para nenhuma pessoa.
Sorrio quando ela diz isso, pois tem tanta coisa que eu poderia lhe contar. Tanta coisa em que ela provavelmente nem sequer acreditaria, e tanta coisa que não tenho certeza se quero que ela saiba."

Após uma oferta irrecusável, Auburn aceita e logo começa os preparativos para a exposição. Enquanto demonstra toda a sua competência, ela conhece e se intriga cada vez mais com o enigmático Owen, que em alguns momentos demonstra um lado humano, carinhoso e pelo qual qualquer garota se apaixonaria, e em outros demonstra alguém um tanto frio que já perdeu diversas namoradas por sua insensibilidade. Conforme a relação de ambos evolui naquele mesmo dia e nos seguintes, Auburn vai se apaixonando por Owen, o rapaz que recebe confissões de estranhos em seu estúdio, para que estas sejam aplicadas em sua arte, e descobre que talvez ele mesmo tenha a maior das confissões escondida como um segredo na manga, segredo esse capaz de ameaçar a relação frágil que vem se construindo e também capaz de ameaçar as outras relações que giram ao redor da garota.

"Eu poderia contar de onde a conheço. Fazer com que ela perceba por que sinto esse desejo avassalador de protegê-la. Mas alguns segredos serão enterrados comigo, e aquele certamente é um deles."

Com escrita ágil, envolvente e um enredo que nos prende do início ao fim, Confesse é uma história sobre jovens que tiveram de crescer rápido demais para a sua idade e que querem experimentar o que é segunda chance, quando deveriam estar descobrindo as suas primeiras.

"Escuto a porta se fechar atrás de mim, e esse se torna o som que menos gosto no mundo inteiro. Ergo o punho cerrado até o coração, pois estou sentindo exatamente o que ele falou que sente quando fica com saudade de alguém. E não entendo, porque só faz algumas semanas que o conheci.
“Há pessoas que você encontra e, depois, passa a conhecer melhor, e há pessoas que você encontra e já conhece bem.”

"— É isso que me assusta — digo a ele. — Tenho medo de deixar meu coração falar mais alto uma vez, e nunca mais conseguir ignorá-lo."







Confesse é um daqueles livros que comecei sem absolutamente nenhuma expectativa e apenas o escolhi pois estava procurando um livro jovem-adulto e ele se encaixava na categoria, além de estar bem avaliado pelos leitores, o que me fez imaginar que seria uma leitura interessante. No entanto, fui completamente surpreendida pela trama desde as suas primeiras páginas, e os personagens são daqueles que nos fazem ficar apaixonados em literalmente um olhar, ou uma lida, para ser mais exata, e foi um enredo que me fez quebrar várias das minhas crenças e até mesmo preconceitos sobre alguns tipos de personagens e me surpreendeu em alguns temas inovadores que trouxe.






Quando me refiro a quebra de preconceitos, quero dizer que eu sempre imaginei, e na maioria das vezes comprovei através dos livros que li, que personagens literários que tem como profissão o mundo artístico principalmente pintores, vivem em um mundinho próprio, tendo uma moda única e modos meio excêntricos de demonstrar suas paixões, e Owen veio me mostrar o completo oposto disso, pois apesar de ele ser um artista e de ter as características comuns dessa arte, também o vi como alguém muito próximo de mim, sem muitas excentricidades, e imediatamente me encantei por ele, sendo que ele se tornou um dos meus personagens favoritos dessa trama.






Agora, saindo da categoria quebra de preconceitos e entrando na parte que me surpreendeu, esse livro teve vários momentos que fugiram do clichê dos livros jovens adultos e que me deixou com um sorriso bobo no rosto, ou talvez com o coração quebrado em alguns momentos. O primeiro deles foi a questão das Confissões que permeiam a trama: essas confissões são pequenos papéis dobrados que as pessoas enfiam pela fresta da porta do estúdio de Owen, falando coisas que elas jamais teriam ou terão coragem de contar para outras pessoas, mas revelam ali, de forma anônima, em um lugar que aqueles mais próximos delas jamais descobrirão. Achei isso deveras interessante, e são coisas como "eu não gosto de fazer comida" até "eu traí minha melhor amiga" (só exemplos), e essas confissões nos fazem de certa maneira pensar sobre o fato de que cada um de nós possui algo inconfessável em nossa mente, sejam elas coisas pequenas ou grandes.






Ainda falando de surpresa, aqui temos histórias de vida bastante intensas que nos tocam profundamente, e falam sobre jovens que já tiveram uma grande carga em suas vidas, mesmo com tão pouca idade. Além disso, o livro traz, no meio da trama, alguém que está na vida de Auburn e que é uma surpresa para o leitor, que poderá ficar de queixo caído no momento em que descobrir, embora desde as primeiras pistas eu tive uma leve desconfiança que foi se aperfeiçoando ao longo da trama. Também, cabe dizer que sim, é um romance que acontece em alguns momentos bem rápido como em boa parte dos livros do gênero, mas é algo construído com tanta intensidade que nos convencemos de que é algo certo exatamente do jeitinho como aconteceu.






Mas, após eu ter tantos elogios a dar para essa obra fica uma pergunta: por que eu dei quatro estrelas? A resposta é simples: na verdade, achei a trama incrível, mas de tão incrível que ela é eu fiquei querendo mais detalhes no desfecho, e fiquei muito intrigada e querendo saber quais consequências certos personagens sofreram após algumas atitudes que não poderiam ficar sem efeitos. Esse foi, na verdade, o único ponto que chega perto de ser negativo, e o que me deixou de certa maneira um pouquinho frustrada quando terminei a leitura, embora não tirou a beleza e o quão incrível é essa história.






Não consigo decidir qual personagem me ganhou mais. Sendo bem sincera, acho que me apaixonei em igual medida por Auburn, sua história linda e triste desde tão nova e todas as batalhas que ela luta de forma solitária e tão silenciosa, e ela é uma daquelas jovens que temos vontade de simplesmente acolher e de ouvir, mas também me apaixonei também por Owen, um rapaz que exteriormente parece inconsequente e irresponsável, mas que tem uma história tão tocante e cheia de obstáculos quanto a de Auburn, e que nos faz também ter vontade de estarmos próximos dele para compreendê-lo e confortá-lo. Temos, nesse enredo, outros personagens dignos de admiração, como Adam, alguém que aparece no início do livro e que é uma peça importante para o enredo, além do pai de Owen. Há ainda alguns personagens daqueles completamente odiosos, e o troféu aqui fica para trey, alguém com quem não me identifiquei desde as primeiras cenas, e também a mãe desse personagem.






O livro é dividido em 24 capítulos, mais prólogo e uma cena ao final chamada Cinco anos antes, a qual é bastante esclarecedora a respeito da trama. A narrativa foi realizada em primeira pessoa, e os capítulos se alternam na visão de Auburn e Owen. Além disso, a revisão está impecável e realizei a leitura em ebook, no entanto a edição física é incrivelmente bela trazendo no final algumas ilustrações de pinturas feitas por Owen e suas respectivas confissões dando um toque especial ao exemplar.






Esse enredo é uma ótima pedida para os fãs de livros jovens-adultos, e também para aqueles que amam drama e romance em igual medida. É uma trama que vale a pena ser lida, e que vai muito além do típico mocinho e mocinha que se apaixonam e curam os males um do outro, e sim é uma história de amor, solidão, conquistas e perdas que inevitavelmente irá mexer conosco de alguma maneira.









Tamara Padilha
Leitora compulsiva com foco em quase todos os gêneros
(exceto os romances de época e ficção científica).
Apaixonada por escrita, e em breve bacharel em direito.
12 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

12 comentários:

  1. Ótima resenha, já estou ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamara, eu adoro a Collen Hoover e seus livros sempre me trazem experiencias parecidas com a sua: envolvimento do inicio ao fim, porém tenho que admitir que este é para mim o livro mais fraco dela. Você ja leu os outros? Qual é o seu favorito???
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Ivi! Ah, eu fui meio sem expectativas justamente por ter lido opiniões de que era fraco e me surpreendeu. Quanto a favorito da Colleen, eu me apaixonei em igual medida por Talvez um dia e Novembro, nove, mas como esse último foi o primeiro que li dela depois de tê-la conhecido em 2013, ele me impactou muito

      Excluir
  3. A forma como descreveu a história e os personagens chegou a despertar meu interesse. Muitos amigos meus também se afastaram da família e passam um certo perrengue, automaticamente fiz uma ligação entre a personagem e conhecidos, certamente irei ler esta obra.

    Abraços!
    [Um remédio chamado ler]

    ResponderExcluir
  4. Acho que a melhor coisa que você fez foi realizar a leitura sem muitas expectativas, eu fui cheia de expectativas e acabei quebrando a cara, amo a autora e esperava uma história totalmente fora do clichê que essa acabou sendo, amo clichês, claro, mas esperava um pouquinho mais, sabe? No mais, os personagens são realmente apaixonantes e o fato de ter as confissões... Meu deus que amor.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu li esse livro ano passado e amei. Apesar de não ser o meu favorito da Colleen Hoover fui totalmente envolvida pela trama e torci muito pela Auburn e pelo Owen. Aliás, Owen se tornou um dos meus crushs literários e é meu favorito do livro, embora entenda você não conseguir decidir entre ele e a Auburn, pois ela também é uma personagem admirável e cativante. Por outro lado, concordo totalmente em relação ao personagem mais odioso, porque não tem como tirar esse título do Trey.
    Adorei sua resenha e fico feliz de saber que você tenha gostado da leitura, apesar da ressalva em relação ao final.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Helloo, tudo numa nice?!
    Eu já li vários livros da Colleen, mas hoje em dia não tenho lido mais as estórias dela. Talvez eu esteja um pouco enjoada dos romances da autora apesar de considerar que ela tem uma característica única de escrever suas obras. Ela sabe escrever bem personagens de modo que ficamos cativados por cada um deles e enternecemos tanto pela estória quanto pela situação que eles vivem e enfrentam. Mas não sei se leria ese livro. Reconheço os pontos positivos, mas estou em outra vibe de leitura.
    Beijin...

    ResponderExcluir
  7. Preciso ler alguma coisa dessa autora e esse livro é uma boa pedida. Achei Owen bem enigmático, sem dizer que os temas tratados no livro é outra curiosidade minha. Pela resenha notei que é um livro completo, com direito a tudo. Espero ler em breve.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?

    Até o momento eu só li um livro da Colleen Hoover, que foi Métrica. Eu gostei bastante, mas não dei outra oportunidade para a autora e acabei não conhecendo outras obras. Porém, com o tanto de elogios que eu vejo, sei que são obras que eu vou gostar de ler. Portanto, quero dar mais chances a autora e me aventurar em suas obras.
    Eu gostei bastante da premissa desse livro e, como eu amo drama e romance na mesma medida, sei que pode ser um livro que eu gostarei. Por outro lado, é uma história que foge dos clichês e, ainda, quebra de preconceitos (tinha a mesma visão que você). Além disso, a edição está maravilhosa e eu quero ela na minha estante xD

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Nunca li nada da Colleen Hoover, mas já vi tantos comentários bons sobre a escrita dela que tenho muita vontade de conhecer. Não conhecia esse livro e confesso que não me interessei de cara por ele. Sua opinião me fez mudar isso, gostei de saber que a história foge um pouco dos clichês. Além disso, a edição é muito bonita.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  10. Oi Tamara! Collen é surpreendente sempre não é mesmo? Mesmo quando começamos a leitura sem esperar muita coisa, ela surpreende. Ainda não li este livro e gostei muito do modo como você mostrou seu ponto de vista, como gostou dos personagens. Fiquei muito curiosa pra saber a respeito do passado dos dois, o que os levaram até aquele ponto da vida e como o relacionamento recente deles irá reagir as confissões dos dois. Achei essa ideia muito original também, um estúdio de arte, onde as inspirações vêm de segredos escondidos de vários desconhecidos. Quero muito ler!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tamara

    Me perdoa, mas não li a sua resenha. Não é por conta de spoiler nem nada, pois sei que você não faz isso, mas eu sou master fã da autora e não gosto de saber da história dos livros dela antes de ler, nem a sinopse eu leio, gosto de mergulhar completamente no escuro pois assim o impacto é bem mais forte. Eu amo tanto a escrita dessa mulher que até compro os livros dela em inglês meses antes do lançamento. Já comprei o próximo que lança em Julho! Hahahaha Espero que me compreenda! Só tenho essa "frescura" com os livros dela mesmo...


    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo