RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Resenha] A maldição de Hollow - Por Nora Roberts

29 março 2018

Título: A maldição de Hollow
[Trilogia A Sina dos Sete #2]
Autor (a): Nora Roberts
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: Quando tinham apenas 10 anos, Fox, Cal e Gage libertaram um demônio aprisionado havia séculos ao fazerem um pacto de sangue sobre a Pedra Pagã. O inocente ritual deu poderes sobrenaturais aos três jovens, mas lançou uma terrível maldição sobre Hawkins Hollow: a cada sete anos, a cidade é dominada por atos de loucura, violência e destruição.
Vinte e um anos depois, esses irmãos de sangue começam a enfrentar mais um ciclo de batalhas contra o demônio, que terá seu auge no sétimo mês. Mas desta vez não estarão sozinhos: ao lado do trio de amigos estão Quinn, Layla e Cybil, três mulheres corajosas ligadas a eles pelo destino.
Fox O’Dell, o advogado da cidade, é capaz de ler mentes, um talento que compartilha com Layla Darnell. A conexão entre eles pode se tornar o trunfo de que o grupo precisa para derrotar as trevas que ameaçam engolir a cidade. Porém, Layla está tendo dificuldade em lidar com sua recém-descoberta habilidade e com a forte atração que sente por Fox.
Em A maldição de Hollow, Nora Roberts dá continuidade à trilogia A Sina do Sete e prepara o leitor para o emocionante clímax dessa batalha sobrenatural em busca da salvação de uma pequena cidade.



Resenha anterior: 
A sina dos sete #1 - Irmãos de sangue


Esse é o segundo livro de uma trilogia, e, embora cada volume traga um casal como protagonista, a leitura será mais proveitosa se os livros forem lidos na ordem, tendo em vista que todos trazem o mesmo pano de fundo em uma sequência cronológica.

Primeiro, qual é esse pano de fundo? Cal, Fox e Gage são melhores amigos desde que se entendem por gente, e sempre adoraram o fato de terem nascido no mesmo dia. Eis que, quando estavam prestes a completar 10 anos, decidiram comemorar acampando em uma clareira floresta adentro, ao lado de uma pedra centenária. E decidiram também fazer um ritual de sangue para solidificar mais ainda o vínculo existente entre eles. Mas esse ritual desencadeou alguns eventos inesperados, o lado bom é que os garotos passaram a ter superpoderes e o lado ruim é que eles acabaram libertando um demônio que passou a assombrar a cidade em que os garotos moravam a cada sete anos durante sete dias.

Durante anos os três amigos tentaram, sem sucesso, deter o demônio. E agora, vinte e um anos após o ritual, o mal está prestes a assolar a cidade novamente, só que agora ele parece mais forte e está começando a atacar mais cedo que de costume. Mas algo mais está diferente: três mulheres foram estranhamente atraídas à cidade e elas parecem compartilhar alguns dos poderes dos garotos, agora crescidos. Seriam essas mulheres a chave para que os garotos finalmente consigam deter o mal?

"Aquilo era uma vergonha, pensou, enquanto caminhava. As vidas que as pessoas construíram, ou tentavam construir, desmoronando ao redor delas, sem motivo. Algumas as deixavam permanecer em ruínas, incapazes de encontrar inspiração e disposição para reerguê-las, e outras arregaçavam as mangas e iam à luta."

Assim, cada livro dessa trilogia traz como personagem principal um desses amigos e a aproximação dele com uma dessas mulheres. Sendo que nesse segundo volume acompanhamos Fox, o advogado da cidade, que tem a habilidade de ler a mente das pessoas e é o mais analítico do trio de amigos. E a aproximação dele com a Layla, a mulher que abandonou toda sua vida em Nova York porque se sentiu estranhamente atraída à Hawkins Hollow, mesmo que nunca tivesse ouvido falar na cidade e não conhecesse ninguém lá!

Após o confronto que aconteceu no livro anterior, o demônio está quieto, quieto demais! E o grupo de amigos suspeita que ele esteja reunindo energias para atacar com ainda mais força. E estão colocando todas as energias em descobrirem o máximo que puderem sobre seus antepassados na esperança de que algo os ajude a derrotá-lo definitivamente.

"- Surreal. Sim, eu sei. Entre os Setes posso me esquecer disso durante semanas, às vezes até mesmo meses. Então algo me faz lembrar. Sigo enfrente, trabalho, me divirto e então... zap. Quanto mais se aproxima, mais fica na minha mente. - Os dedos dele dançaram no volante ao som do Snow Patrol. - Então um belo bar com boa música é um modo de lembrar que isso é muito, mas não é tudo. "








Os dois personagens principais me cativaram desde a primeira página. O Fox está passando por maus bocados depois que a Layla começou a trabalhar no escritório de advocacia dele. Como vai ser possível controlar a atração ou ao menos se concentrar no trabalho com ela tão perto todos os dias? A Layla, por sua vez, sabe que o Fox sente atração por ela, pois compartilha com ele a habilidade de ler os pensamentos e sentimentos das pessoas, e, aos poucos começa a descobrir que, além de também sentir atração física por ele, admira cada vez mais a pessoa que ele é. Mas como se deixar levar por esses sentimentos se ela nem ao menos tem certeza de que quer permanecer em Hawkins Hollow e enfrentar aquela coisa?


"- Sou seu amigo, Layla.
- Obrigada.
Ele ficou onde estava depois que Layla se foi, lembrando a si mesmo de continuar a ser amigo dela. Ser o que ela precisasse, quando precisasse."


E assim posso dizer que a Layla é uma personagem permeada por dúvidas. Mas não é algo que chega a incomodar durante a leitura, na verdade, é totalmente natural, já que ela é a única do grupo que caiu totalmente de paraquedas na história e está tendo que arriscar a vida para salvar uma cidade e pessoas que ela acabou de conhecer. Gostei muito da personagem e achei todo seu desenvolvimento muito coerente com a situação.







O romance entre os personagens aconteceu aos poucos e de forma convincente. E uma das coisas que mais gosto na autora é que ela da ênfase aos outros tipos de relacionamentos, não somente ao amoroso. Então conhecemos um pouco melhor a família natureba do Fox e acompanhamos o grupo se unindo cada vez mais e criando um vínculo forte de amizade.

Gostei muito da edição física do livro também. As capas estão simples, mas se prestarmos atenção, perceberemos que contem algumas dicas sobre o conteúdo. O miolo está com excelente qualidade, com folhas amareladas e letras e espaçamentos grandes, que facilitam a leitura. Sem contar que a trilogia vai ficar linda na minha estante.







E eu já gostava dos livros da autora, mas agora posso dizer que sou oficialmente fã do trabalho da Nora. Li esse livro durante uma fase em que estava estudando para uma prova muito importante para mim, e sabe quando você fica tão focada em algo que não consegue fazer mais nada? Quando eu não estava estudando só conseguia pensar no que teria que estudar no dia seguinte. E eu consegui ler esse livro durante essa fase, sem esforço, na verdade ele era uma fonte de conforto durante esses dias conturbados.







Recentemente eu li que uma obra literária, para ser considerada obra de arte, tem que chocar, tem que ser desconfortável, para suscitar a reflexão no interlocutor. Entretanto, eu discordo dessa assertiva. Fazendo uma analogia com quadros (pinturas ou fotografias): são importantes quadros que retratem a guerra ou a fome, para que as pessoas pensem, busquem alternativas, saiam de suas bolhas; mas sabe aquele quadro que fica na sua sala ou no seu escritório e retrata uma paisagem bonita e que simplesmente te traz paz e tranqüilidade? Então, eu acho que ele também é importante e claro que também é arte. E é exatamente isso que os livros da Nora conseguem transmitir para mim: a mesma paz e traquilidade que aquele retrato da paisagem bonita.







Então, para quem não conhece a autora, posso dizer que ela geralmente escreve romances bem leves e previsíveis, a narrativa dela é fluida e ela não comete erros, dificilmente algum aspecto das obras dela vai gerar algum tipo de incômodo em você. Agora, se você já conhece o trabalho dela, deve saber que esse livro mantém as características de suas obras, com relacionamentos e personagens bem trabalhados, mas tem o diferencial de contar com um tempero de mistério e suspense.
















Barbara M. Cabalero
Advogada, concurseira e apaixonada por livros desde criança.
Meu gênero favorito é fantasia, mas sou bastante eclética,
leio quase todos os gêneros.
9 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

9 comentários:

  1. Tudo bem? Eu já estive muito curiosa para ler esse livro, pois ele tem todos os ingredientes que eu costumo curtir.. Mas acabei deixando passar, pois eu e Nora Roberts nem sempre nos "damos bem".

    Mas vendo sua resenha, me animei novamente!

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi! gosto muito da escrita da Nora, embora tenha lido até agora somente alguns romances mais antigos. Gosto muito de fantasia, e com esse toque de suspense, me dá muita vontade ler. Gostei da premissa da história, onde amigos fazem um pacto e despertam sem querer esse demônio, e têm que lutar com ele. Gostei da inclusão das mulheres e do romance, sem que focasse nisso. Quero saber se vão conseguir derrotar este terrível ser, e como irão fazer isso. Adoraria ler!


    Bjoxx – http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, ótima a sua resenha. Recentemente tive o meu primeiro contato com a escrita da autora e gostei muito, então estava mesmo atrás de outros livros dela para ler, e pela sua resenha, os personagens e a história desse livro me pareceram interessantes.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não conheço esse lado sobrenatural da Roberts, até hoje só li romances. Li algumas coisas sobre essa trilogia e as opiniões estão bem divididas, então saber o quanto gostou da obra é um super ponto. Concordo com você em relação a obra literária ser considerada arte, gosto muito de "paisagem bonita" na literatura.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu li recentemente resenha do primeiro volume e fiquei empolgada para ler, a sua resenha sobre a continuação me deixou ainda mais empolgada pelo fato de eu não conhecer o lado sobrenatural da Nora!
    Sobre a sua analogia entre a literatura e as obras de artes, eu concordo mais com a sua opinião do que com a frase citada!

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Acredita que eu nunca li nada da Nora Roberts? Confesso que faltou um pouco de curiosidade da minha parte, pois nunca me encantei com a sinopse de nenhum dos livros dela, então, não bateu aquela vontade.
    Porém, se eu for ler algo dela, acredito que não será essa trilogia. Eu já vi várias resenhas sobre esses livros, mas não fazem meu estilo mesmo.
    No entanto, fico feliz que você tenha gostado tanto da leitura e que o livro tenha feito com que você admire ainda mais o trabalho da autora. É muito bom quando somos cativados desta maneira por uma leitura.
    Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá Barbara!
    Ainda não me arrisquei em ler outros livros dessa autora depois de uma leitura decepcionante. Gostei muito da sua resenha, sinceridade e fiquei muito contente por esse livro ter confirmado seu amor pela autora.
    Acho que a Nora consegue envolver o leitor de uma forma mágica, principalmente, com relação ao romance.
    Vou, por óbvio, anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu conheci a escrita da Nora Roberts a pouquíssimo tempo e já quero ler tudo que ela escreveu. Esta serie aqui eu não conhecia e fiquei animada com este enredo. Vou procurar o primeiro livro para conhecer melhor a trama.
    valeu pela dica
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bárbara! Por algum motivo eu não consigo me sentir atraída pelos livros da Nora Roberts, mas quero dar uma chance para essa série. Já li muuuuita coisa a respeito dos livros da autora, mas difícil eu pegar um livro dela. Quem sabe eu não desencane com essa série.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo