RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Resenha] Tarde Demais - Por Colleen Hoover

25 julho 2018

Título: Tarde de mais
Autor (a): Colleen Hoover
Páginas: 384
Editora: Galera Record
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon

Sinopse: A autora best-seller do The New York Times está de volta com um romance ainda mais sombrio, intenso e assustadoramente real.
Para proteger o irmão, Sloan foi ao inferno e fez dele seu lar. Ela está presa em um relacionamento com Asa Jackson, um perigoso traficante, e quanto mais os dias passam, mais parece impossível enxergar uma saída. Imersa em uma casa incontrolável que mais parece um quartel general, rodeada por homens que ela teme e sem um minuto de silêncio, também parece impossível encontrar qualquer motivo para se sentir bem. Até Carter surgir em sua vida.
Sloan é a melhor coisa que já aconteceu a Asa. E se você perguntasse ao rapaz, ele diria que também é a melhor coisa que já aconteceu a Sloan. Apesar de a garota não aprovar seu arriscado estilo de vida, Asa faz o que é preciso para permanecer sempre um passo a frente em seu negócio e proteger sua garota. Até Carter surgir em sua vida.
A chegada de Carter pode afetar o frágil equilíbrio que Sloan lutou tanto para conquistar, mas também pode significar sua única saída de uma situação que está ficando insustentável.
Colleen Hoover não tem medo de escrever sobre assuntos delicados e Tarde demais prova isso. Perpassando as formas mais cotidianas de machismo até as formas mais intensas e cruéis de abuso, a autora mergulha na espiral atordoante que é um relacionamento abusivo.


"Apesar da boa aparência, Asa tem seus defeitos. Na verdade, sua aparência deve ser a única coisa na qual não vejo defeitos. Ele é arrogante, tem temperamento forte, é difícil de lidar às vezes. Mas me ama. Ele me ama pra cacete. E eu estaria mentindo se dissesse que não o amo também. Se pudesse, eu mudaria muitas coisas em Asa, mas ele é tudo que tenho no momento, então aguento. Ele me trouxe para casa quando eu não tinha mais para onde ir. Ninguém mais com quem contar. Só por este motivo eu o aturo. Não tenho escolha.
Asa ergue uma das mãos e seca a boca, jogando a garrafa vazia no lixo. Ele passa as mãos pelo cabelo castanho e grosso e pisca para mim. Então se joga na cama e se aproxima, me beijando suavemente na boca.
— Boa noite, gata — diz ele, deitando-se de costas.
— Você quer dizer bom dia — corrijo, levantando com relutância da cama."

Festas e barulho dia e noite, gente entrando e saindo de casa o tempo todo e um namorado cuja forma ilegal de ganhar dinheiro não lhe agrada, mas de quem ela precisa. Essa tem sido a vida da jovem Sloan, desde que foi morar com Asa. Uma constante agonia por não saber com que tipo de cara ela terá de lidar na próxima hora, que bagunças encontrará ao chegar em casa e, claro, pelas noites em claro que todo esse clima lhe proporciona, o que faz com que ela seja obrigada a dormir nas aulas da faculdade. Apesar de seu jeito autoritário, Asa parece adorá-la e, o que ela acredita, jamais deixaria qualquer mal lhe acontecer. Além disso, o namorado tem condições financeiras e disposição para arcar com gastos do irmão mais novo de Sloan, que necessita de cuidados médicos que custam muito mais do que ela pode pagar. Isso já é motivo suficiente para que ela aceite ficar onde está. Entretanto, suas perspectivas e sentimentos começam a mudar quando ela conhece Carter, um misterioso colega de classe com quem logo se vê conversando e flertando.

"De onde essa garota saiu? E onde ela esteve durante toda a minha vida? Torço para que, seja lá o que tenha acabado de acontecer entre nós dois, não seja tudo o que pode acontecer. Relacionamentos nunca começam bem com mentiras. Ainda mais com mentiras como as minhas."

Porém, Sloan está prestes a sofrer mais uma decepção em sua vida ao chegar em casa e se deparar com seu novo amigo, Carter, aparentemente negociando com Asa. Agora, além de conviver com ambos diariamente, ela terá que lidar com o fato de que o homem que ela pensava ser diferente pode ser, na verdade, igualzinho ao seu próprio namorado. Mas ela ainda não sabe que tudo nesse tal homem, inclusive seu nome, talvez seja apenas uma mentira.

"É a primeira vez na vida em que sinto que meus fardos não são só meus. Nunca conheci alguém que me trouxesse mais alívio do que estresse. Até conhecer Luke.
O amor não deve ser mais um peso. Deve fazer você se sentir leve como o ar.
Asa fazia tudo na minha vida parecer pesado.
Luke faz eu me sentir como se estivesse flutuando.
Acho que essa é a diferença entre ser amada do jeito certo e do jeito errado. Ou você se sente amarrada a uma âncora... ou sente que está voando."






Com sua mistura de romance proibido e altas doses de drama, tarde demais foi um livro que eu abri já bem cheia de expectativas, apesar das opiniões negativas que já tinha ouvido a respeito, simplesmente por ser de quem é. As histórias da Colleen sempre me apaixonam e envolvem emocionalmente e eu esperava que não fosse diferente dessa vez, mas foi. O maior problema que eu encontrei durante a leitura foi, sem dúvidas, os personagens. Não consegui criar empatia ou me sentir cativada por nenhum deles e, em sua maioria, foram daqueles personagens que nos fazem passar raiva o livro inteiro. Sloan, por exemplo, a protagonista, me causou vários desses momentos de irritação. Seu modo de agir um tanto dividido, horas quer Carter, horas está decidida a fazer todas as vontades de Asa, me fez ter vontade de gritar para que saísse de cima do muro. Sua relutância em fazer o que queria e o que era melhor para si mesma, em buscar outros caminhos ao invés de aceitar aquele que lhe era imposto, também não me convenceu. E, por fim, notei nela uma certa aceitação que me incomodou bastante, no sentido de que era sempre um "vou fazer tal coisa porque ele gosta", "fazer tal coisa porque ele quer" etc. Eu senti, a todo momento, que sua personalidade, suas opiniões e decisões eram influenciadas por alguém, seja Asa, Carter ou qualquer outra pessoa, mas nunca por ela mesma. E falando nos dois homens da vida de Sloan, preciso dizer que Carter, apesar de bom moço e tudo, também não me despertou grande carinho. Queria ser herói mas tomava pouca atitude, na minha opinião. Asa, apesar de ser o vilão da história, foi o único que me causou certa empatia devido aos traumas e problemas psicológicos que são claramente identificados nele durante a história. A autora soube construí-lo muito bem.

Preciso dizer, no entanto, que ainda que não tenha sido uma leitura em que eu me senti próxima dos personagens e que tenha me impactado, eu considero esse um livro muito bem escrito, pois apesar de não conseguir me conectar com a história, eu não consegui parar de ler até acabar. Colleen tem uma forma de escrever que estimula nossa curiosidade, nos leva a querer saber mais e com esse livro não foi diferente. É um enredo marcado por cenas fortes de violência, por exemplo, que apesar de eu particularmente considerar excessivas em alguns momentos, penso que serviram para retratar bem o quotidiano de Sloan e da casa onde vivia, bem como para dar ação à história, o que foi um ponto positivo.

Porém, o ponto alto da leitura para mim foi a diversidade de temáticas importantes que ela apresenta. Como já dito antes, ela trata de traumas de infância e como isso pode influenciar na personalidade de uma pessoa, problemas psicológicos, além do que se classifica como relacionamento abusivo, escolhas difíceis feitas em prol de outras, os sacrifícios que estamos dispostos a fazer por quem amamos. É o drama de uma jovem e um romance não aceito que, apesar de não me cativar no que se refere aos envolvidos, traz a tona assuntos que merecem atenção e nos fazem refletir.











Isabela Rocha
Estudante de jornalismo. Apaixonada incorrigível pelas palavras.
Aventuro-me por todos os gêneros,
desde romances água com açúcar, até os temíveis terror / suspense.
0 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo