RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Claquete] Filme – O quarto de Jack

27 setembro 2018


Sinopse: Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay) vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick (Sean Bridgers), que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade.

Título: O quarto de Jack
Lançamento: 18 de fevereiro de 2016
Duração: 1h 58min
Direção: Lenny Abrahamson
Gênero: Drama, Suspense



Olá Orbitantes.

Esse filme é adaptação de um livro (resenha escrita pela Tamara aqui no blog) que eu quero ler já faz um tempinho, mas ainda não tive oportunidade. E ontem, quando eu vi que passaria o filme na TV, acabei não resistindo e assisti, mesmo antes de ler o livro. 

Jack vive em um mundo encantado com a sua mãe. Lá tem uma TV, onde passa imagens de pessoas que não são reais... Só ele e a mãe dele são reais... Talvez o velho Nick também seja, mas aí já não dá para ter certeza, já que Jack sempre tem que se esconder no armário quando o velho Nick aparece. O velho Nick é mágico: todo domingo a mãe pede algum presente, e ele usa magia para tirar da TV o que a mãe pediu, e, traz para eles no dia seguinte.



Jack pensava que o mundo era aquele quarto e que nada mais existia. Mas isso quando ele era novo, quando ele tinha quatro anos. Agora que ele tinha cinco anos, já não era tão novo e a mãe contou a verdade para Jack: existia um mundo lá fora, do outro lado da porta! O velho Nick sequestrara a mãe sete anos atrás e a mantinha presa naquele quarto (que é uma pequena parte do mundo, não o mundo todo), desde então. 

A mãe queria enganar o velho Nick e fugir daquele quarto, mas precisaria da ajuda de Jack. E Jack precisaria ser muito corajoso.



Esse filme retrata uma história pesada, densa, que foi deixada mais leve ao ser retratada através do ponto de vista inocente de uma criança. E verdade seja dita: narrar o ponto de vista de somente um personagem em um livro é fácil, agora, conseguir transmitir isso em um filme, com toda a leveza e a inocência de uma criança, já é um desafio bem maior. Não é a toa que esse filme foi indicado a tantos prêmios.

E o fato de ser retratado através do ponto de vista do Jack fez com que o suspense aumentasse durante o filme. Já que nem tudo é contado a uma criança, então, muitas vezes eu sabia que havia algo errado, mas só conseguia entender o que era conforme a história se desenvolvia. Isso serviu para aumentar bastante o suspense em alguns momentos e também para prender minha atenção.



Não quero revelar demais, mas vou dizer que grande parte dos desafios foram enfrentados pelos personagens após o cativeiro. E aqui fica uma reflexão: é muito fácil apontarmos o melhor a ser feito, as atitudes mais corretas e as mais erradas, quando não estamos passando pela situação. Por isso, é sempre bom termos muito cuidado e empatia antes de criticar alguém, pois nunca sabemos o efeito que a crítica pode ter na pessoa naquele momento.

Adorei o filme e maneira que o assunto foi abordado, sem contar que ter assistido ao filme só contribuiu para que minha vontade de ler o livro aumentasse. Depois quero vir aqui fazer um comparativo entre o filme e o livro. Indico para quem procura um bom drama, com pitadas de suspense.

Espero que tenham gostado do post.
Fiquem de olho que logo tem mais!











Barbara M. Cabalero
Advogada, concurseira e apaixonada por livros desde criança.
Meu gênero favorito é fantasia, mas sou bastante eclética,
leio quase todos os gêneros.
4 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

4 comentários:

  1. Olá, Bárbara.

    Estava querendo a indicação de um filme e acabei esbarrando com um maravilhoso.
    Sempre li mil e um comentários positivo a respeito desse filme, todos falando dele, um sucesso enorme, mas nunca havia lido uma resenha dele e não sabia a respeito da história.
    Comecei a ler a resenha pensando que a mãe de Jack era louca e o mantinha preso ali, mas foi totalmente diferente do que eu esperava.
    Com certeza a dica já está anotada e tentarei hoje ainda ver este filme, espero gostar tanto quanto você!

    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi! Nossa, esse filme está na minha lista desde quando lançou! Fiquei hipnotizada com a sinopse, deste menininho nascendo e crescendo nesse quarto, e com a história de como tudo aconteceu com sua mãe e com ele. E mais, como eles conseguem escapar, e como será a vida depois. E lembro também, que fiquei super curiosa em saber como a mãe foi ensinando as coisas pra ele, e como ele aprendeu, mesmo estando trancado naquele lugar.. Obrigada pelo post!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu li o livro há alguns anos e lembro de ter gostado da leitura. Gostei de conferir suas considerações sobre o filme, tenho vontade de ver ele, deve ser interessante analisar como a criança entende as situações.

    ResponderExcluir
  4. Eu acabei vendo só a adaptação mas concordo totalmente contigo sobre a mensagem do filme, é muito fácil apontarmos o dedo sobre o que deve ser feito, mas nao somos aquela pessoa, e como podemos ter tanta falta de humanidade em exigir que alguem que passou por um trauma tao grande, venha a agir da maneira que queremos? É um filme muito reflexivo.

    ResponderExcluir

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo