RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Precisamos falar sobre] Relacionamento abusivo: Por que é tão difícil de sair?

04 dezembro 2017

Olá leitores.
Hoje eu decidi fazer um post um pouquinho diferente, então bora ao que interessa.

Há alguns dias eu vi o post de uma menina em um grupo do facebook voltado somente para mulheres. Essa menina contava que sabia que uma amiga sofria agressões físicas do marido e resolveu conversar com essa amiga sobre isso, aconselhando-a a sair desse relacionamento. Ao final do post, ela perguntava se fez o certo, já que aparentemente a amiga continuaria com o relacionamento. 

O que realmente me assustou foram as respostas nesse post. Cerca de 80% dos comentários era mais ou menos assim “ela deve gostar mesmo de apanhar”; “em briga de marido e mulher não se mete a colher, se você tentar ajudar vai sair como a errada”; “não entendo como mulheres assim não saem do relacionamento e denunciam o homem”, etc. Lembrando que é um grupo no qual somente mulheres podem entrar.

Ao testemunhar essa total falta de empatia, decidi escrever esse post elencando os principais motivos pelos quais as mulheres que sofrem agressão física dentro do relacionamento sentem dificuldades em se separar do parceiro (está mais para traste, embuste, ser do mal... mas aqui é um blog sério e não posso usar esse tipo de linguajar... Ops!).





1. Baixa autoestima: 


Normalmente, quando existe agressão física, existe também agressão psicológica. Nesses casos, geralmente a mulher se sente a pessoa mais feia do mundo, pensa que ninguém vai querer ficar com ela e que o agressor está fazendo o maior favor do mundo em aceitá-la apesar disso. Pode parecer bobeira, mas uma forma de ajudá-la é começar a elogiá-la, começar a ressaltar o que ela tem de bonito, ressaltar as qualidades dela. Só posso dizer que dizer que ela é fraca definitivamente não é a melhor forma de ajudar





2. Medo de morrer: 


Vocês acham que a mulher que sofre agressão vai pedir separação e o cara vai falar: "ok, pode ir"? Santa inocência... Quantos casos não vemos todos os dias de mulheres que foram mortas pelo ex que não aceitou o fim do relacionamento? E devo acrescer que não é difícil conseguir uma medida restritiva contra o ex agressor, mas fazê-la cumprir é um pouquinho mais complicado. E aqui não estou dizendo que a mulher não tem alternativas, mas é um pouquinho mais difícil do que parece e ela precisará de muito apoio. 





3. Falta de recursos financeiros: 


Aquela coisa de a mulher ser totalmente dependente do parceiro está mudando aos poucos. Hoje as mulheres já têm seu próprio dinheiro ou ao menos sabem que podem trabalhar para conquistá-lo. Mas vamos concordar que não é fácil pegar os filhos (se tiver) e encarar o desconhecido sem ter para onde ir e sem ajuda. Então, uma maneira mais eficaz de ajudar é oferecer opções e até mesmo abrigo, se for uma amiga próxima ou parente que não teria condições de se manter sozinha, ao menos no início.





4. Medo de ficar sozinha:


Nossa sociedade ainda prega a crença de que só é feliz quem está em um relacionamento. E, pelos relatos que ouço, o homem agressivo não é assim sempre. Ele vive em ciclos, explicando de maneira bem simplista: ele agride, se arrepende, pede perdão e se esforça para ser e dar o que a mulher sempre quis, ela perdoa, ele é agressivo e o ciclo recomeça. E não é tão simples assim quebrar esse ciclo, principalmente quando existem sentimentos envolvidos.




Resumindo, é muito fácil dizer o que faria ou não, se nunca passou por aquilo. A mulher que está nessa situação precisa de apoio, precisa saber que não está sozinha e com certeza não precisa de julgamentos. Quanto mais críticas ela escuta, pior ela se sente por não conseguir sair daquela situação e a autoestima despenca ainda mais. Então, não quer e não vai ajudar? Sem problemas, mas pelo menos tenta não atrapalhar, colocando a pessoa mais para baixo ainda ao fazer críticas.
Só para constar, não estou me referindo especificamente ao caso da menina que fez o post no grupo do facebook e nem tenho opinião sobre a atitude que ela tomou com a amiga porque não conheço o caso como um todo.

Espero que tenham gostado do post.
Fiquem de olho que logo tem mais!






Barbara M. Cabalero
Advogada, concurseira e apaixonada por livros desde criança.
Meu gênero favorito é fantasia, mas sou bastante eclética,
leio quase todos os gêneros.
13 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

13 comentários:

  1. Esses pensamentos que aparecem como comentários é um verme que a sociedade ao longo dos anos implantou na cabeça das mulheres e muitas acreditam que isso é tudo, frases feitas.
    Vivi um relacionamento do tipo e confesso que o fator psicológico é o que mais conta e acaba nos escravizando, quando finalmente consegui dar um basta eu vi o quanto negligencie comigo mesma e confesso que me senti estúpida por me permitir
    um relacionamento tão destruidor e falo que por "amor", dependência e acima de tudo VERGONHA nunca falei pra ninguém.
    Parabéns pela postagem, uma ótima iniciativa.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que postagem bacana! Sua iniciativa é muito importante, pois, infelizmente, ainda há muitas pessoas que julgam demais e ajudam de menos. É muito fácil dizer que a mulher aguenta esse tipo de relação porque quer, mas isso está muito longe de ser a verdade. Rezo para um mundo onde não exista esse tipo de abuso e que também haja mais amor ao próximo, mais apoio e mais compreensão.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Adorei o seu post e achei muito importante. Nunca achei que existam mulheres que gostem de apanhar, mas também sempre tive dificuldade de entender mulheres que apanham e ainda aceitam voltar com os agressores. Comecei a refletir mais depois que li um livro sobre o assunto e tive uma perspectiva totalmente diferente e que me fez entender o lado da vítima. Concordo com todos os pontos que você citou acima, porque é uma situação muito complexa, que envolve muito mais coisas do que simplesmente achar que a mulher pode fazer as malas e ir embora. Mil fatores podem influenciar para que a vítima não consiga sair desse relacionamento e, se ela não tiver apoio, isso sem dúvida é muito pior.
    Parabéns pelo post! Foi esclarecedor e muito importante!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Que post pertinente!!! Já o estou compartilhando nas minhas redes sociais porque é um assunto que precisa ser falado, discutido e refletido. Só sabe quem passa e quem está por perto, precisa ser sensível para não julgar e tentar ajudar no que lhe estiver ao alcance. Nunca vivi nada parecido, mas odiaria saber que amigas que amo passam por isso.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Eu acho incrível como as pessoas escolhem continuar ignorantes hoje em dia. Chega a ser cômico, não? Saber que todas elas possuem acesso à internet e à informação, e ainda assim acreditam que mulher gosta de apanhar, que lugar de mulher é na cozinha e etc. Eu fico ainda mais triste quando recebo um livro aclamado e "best seller do New York Times" ou algo assim, e na história a personagem aceita um relacionamento onde o "mocinho" bad boy ou CEO de alguma empresa ou sei lá o que, é todo possessivo, obsessivo e a trata como se ela fosse descartável. Ainda não consigo acreditar que li quatro livros da série After antes de perceber quão abusivo era o relacionamento entre os personagens!
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi oi!
    Menina, super post!
    Acho que é preciso se discutir sobre abuso, ainda mais numa sociedade tão machista e cheia dos preconceitos quanto a nossa.
    É triste ver mulheres presas em relacionamentos abusivos e não conseguir ajudar, justamente por sem um problema mais fundo do que achamos.
    E acho que seu post me abriu os olhos para algumas tbm! Obrigada.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Oii!!!
    Já passei pela experiência de ter uma amiga que apanhou do marido. Conversei e descobri que não era a primeira vez. Até disse que não valia a pena viver num relacionamento assim. Mas sabe aquela menina de interior, vida humilde e depois que casou passou a ter vida boa, roupas de marca, carrão? Pois é! Ela optou por continuar o relacionamento, por amar o cara e ter estabilidade com ele, além da filha que tem juntos. Passamos alguns anos distantes e hoje eles ainda estão juntos. Se há violência ainda, eu não sei.
    O triste é ver homens se aproveitando dessas questões pra maltratar suas esposas. Elas por sua vez, sentindo-se amedrontadas ou tão dependentes a ponto de não buscar ajuda.
    Muito boa sua iniciativa de abordar o tema.

    Beijos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    mulheres oprimindo mulheres, está a cada dia que passa mais comum. A falta de empatia é assustadora, é de se esperar que quando você sente na pele fica mais fácil de se por no lugar do outro e por isso não consigo entender o que está havendo nos dias de hoje. Uma luta que deveria ser de todas mas que é criticada e minimizada por aquelas que deveriam estar de mãos dadas a causa.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  9. Oiiii,

    Eu acho muito complicado este tema porque o pensamento machista é tão enraizado na nossa sociedade e ai cada dia mais há mulheres julgando mulheres ao invés de se unirem para tentar modificar a realidade tortuosa umas das outras. É triste ver alguém dizer a mulher está apanhando do cara porque gosta de apanhar, as pessoas julgam com uma facilidade incrível sem se perguntar se o outro precisa de ajuda. Adorei seu post, espero que ele ajude muitas pessoas a perceberem como um relacionamento pode ser abusivo e tentar sair desta triste realidade.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi, concordo quando você diz que "só quem sabe é quem passa". Hoje, é o que mais vemos por aí: relacionamentos abusivos, onde a pessoa aceita passar por isso. Eu sempre me questiono: isso é amor? Pra mim, não é. Pq pra chegar nesse nível, o sentimento já foi perdido há muito tempo. A postagem é legal pra ajudar pessoas que passam por isso, mas, muito mais, pra ajudar as pessoas a lidar com alguém que sofre com esse problema.

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?

    Infelizmente esse tema ainda é bem pouco discutido. São muitas pessoas que acabam sendo preconceituosos com quem sofre com esse tipo de relacionamento. Muitas vezes culpamos a vítima ou dizemos que nunca deixaríamos que isso acontecesse conosco, mas nunca sabemos até acontecer. Adorei o texto. Parabéns!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. É muito triste a questão dos relacionamentos abusivos, e eu fico extramente PUTA quando vejo tantas autoras romantizando isso por aí e várias MULHERES batendo palma como se fosse o personagem mais romântico do mundo.
    Não deve ser fácil viver em um relacionamento assim, é fica ainda mais complicado quando vemos mulheres julgando, porque são delas que vem os comentários mais pesados.

    ResponderExcluir
  13. Ola lindona amei a postagem, o tema está sendo tema de muitos livros e acredito ser muito bom levar a todos.
    Muitas mulheres sofrem violência e muitas razões para continuar nessa situação foram descritas nesta postagem, acredito muito que oferecer ajuda e estabilidade é um dos pontos principais. Não é fácil simplesmente sair com a roupa do corpo com filhos.É preciso muita coragem para conseguir sair de uma relação abusiva. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo