RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Resenha] Um beijo à meia-noite - Por Eloisa James

12 fevereiro 2018

Título: Um beijo à meia-noite
[Contos de Fadas #2]
Autor (a): Eloisa James
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.


Resenha anterior:
Contos de fadas #1 - Quando a bela domou a fera 



Kate Daltry deveria ser uma dama. Neta de um duque e filha de uma herdeira, a jovem tinha tudo para ser a mais bela e desejada das moças da sociedade, se não fosse o fato de seu pai ter se casado logo após a morte da mãe, e em pouco tempo, também ter partido deixando-a a mercê dos caprichos da madrasta que esbanja todo dinheiro como senão houvesse um amanhã. Ela nunca foi a um baile, e também se tornou a faz tudo da madrasta administrando as terras e inquilinos. E seu mais novo capricho é que Kate se passe pela meia-irmã a fim de conseguir o consentimento do Príncipe Gabriel para que ela possa se casar com seu sobrinho o mais rápido possível.

"- Nós nos beijamos como se o maldito quarto estivesse em chamas. Nós nos beijamos como se o ato de fazer amor não existisse e os beijos fossem tudo o que nos resta."

O sonho de Gabriel era poder viajar o mundo e desbravar todos os artefatos arqueológicos inestimáveis que conseguisse encontrar, no entanto seu destino é ficar preso em seu castelo no meio do nada com parentes excêntricos que seu irmão fanático religioso expulsou de sua corte. Gabriel abrigou cada um e cuida para que não lhes falte nada, mas é nítido que a falta de recursos logo ficará visível, as propriedades no qual recebe impostos são pequenas e precárias, demorará muito para que gerem bons resultados. Sua única alternativa seria se casar com uma herdeira. O plano era simples, ele se casaria, deixaria o castelo aos cuidados da esposa, e por fim, poderia fazer suas expedições. Tudo estava indo bem até que ele conhece Kate.

"Ele era tão lindo que não precisaria de um título para ter as mulheres a seus pés."

Muito relutante Kate aceita se passar pela irmã na corte de Gabriel, mas era nítido que ela em nada se parecia fisicamente com a irmã que foi considerada a joia da temporada. Kate por outro lado era magra de mais, com pele queimada do sol e olheiras profundas, ninguém acreditaria que era uma verdadeira dama. Mesmo com todos os receios ela vai junto ao cunhado para conseguir o consentimento do príncipe. Ela só não esperava encontrar um homem tão interessante e atraente ao ponto de fazer seu coração disparar. A atração dos dois fica cada dia mais forte, mas Kate sabe que ele nunca iria querer nada sério com uma criada, e Gabriel por outro lado acredita que ela é noiva de seu sobrinho, e ainda tinha a chegada de sua possível noiva. Aos poucos eles percebem que são perfeitos um para o outro, e uma hora ou outra precisarão parar de pensar-nos outros e passar a pensar em ter o sonhado final feliz.








Quem leu minha resenha de Quando a Bela domou a Fera sabe o quanto fiquei encantada e admirada pela Eloisa James ter trazido algo novo dentro de um gênero que começa a ficar tão saturado do mesmo. Confesso que quando iniciei a leitura de Um beijo à meia-noite estava receosa, sabe a síndrome do segundo livro? Pois é, comigo quase sempre são ruins e acabo me frustrando, no entanto também gostei bastante desse e já estou ansiosa para os próximos volumes.


"E toda energia selvagem e irrefreável que Kate sentia nele fluiu para seu beijo, como um pedido que ela não conseguia recusar."


Narrado em terceira pessoa, o livro trás a recontagem da Cinderela, e vamos combinar que de recontagem não tem nada. A autora usa como base só alguns elementos e cria sua própria linha do tempo e situações. No entanto aqui encontramos o sapatinho de cristal, a fada madrinha, os "ratinhos", a madrasta "má" (que na verdade é só uma mulher ambiciosa e mimada) e também um belo príncipe.







Logo nas primeiras páginas percebemos que Kate é bem calejada sobre a vida. Não almeja muita coisa somente viver em paz e tranquila com um homem que não seja nada parecido com seu pai, que foi um homem que traiu a mãe enquanto ela estava na cama doente. Ela repudia firmemente todo homem que seja canalha, e por Gabriel ser um príncipe, prematuramente imagina o mesmo dele. Ela também é uma jovem bem diferente daquilo que estamos acostumados a ler em romances de época sendo engenhosa, com língua afiada e temperamento marcante. Algo que gostei muito nela, e também pode ser seu maior defeito foi seu grande coração. Kate se priva muito de suas vontades para poder ajudar ao próximo, e isso na maioria das vezes só a prejudicava, mas não pensem que ela é boba, muito pelo contrário, ela sabe exatamente tudo de ruim que acontece ao seu redor e faz de tudo para minimizar os estragos.







Gabriel também tem várias qualidades iguais da Kate, uma delas é o fato dele também se preocupar com as pessoas ao seu redor. Seus parentes são totalmente malucos e fazem várias coisas que deixariam até um santo desequilibrado, mas ele os ama e não tem coragem de seguir sua vida deixando-os a mercê do destino. O ponto negativo nessa história, e também responsável por ser quatro estrelas é a fixação de Gabriel em se casar com uma herdeira. Todos no castelo percebem a atração que sente pela Kate, e falam sem reservas que ela é a mulher certa para ele, mas ele não deixa de lado a ideia de que deve se casar com uma herdeira, e isso perdura por quase todo livro. Isso foi algo negativo pra mim, mas talvez você nem ligue.



"- Se eu não fosse um príncipe, você me aceitaria? Em outras palavras, se você tivesse milhares de libras, Kate, se fosse a dona do seu patrimônio, você me compraria?"



Os personagens secundários são ótimos e todos tem algo a acrescentar para o enredo como a madrasta má, que na verdade nem é tão má assim, a irmã de Kate que é só mais uma apaixonada sem reservas, ou os tios e tias de Gabriel. Minha favorita é de longe a Fada Madrinha, que na verdade é a madrinha de verdade da Kate que não a via desde que era um bebê. Ela é divertida, carismática e totalmente amorosa, tudo o que uma madrinha de verdade deve ser.







O romance do casal é quase bombástico. De primeira eles não gostam um do outro principalmente por suas aparências, mas logo isso muda com os encontros cheios de personalidade e respostas afiadas, quando dão por si estão completamente envolvidos. A química entre eles é forte e rende várias cenas hots que demonstram tudo aquilo que o livro promete.


"- Se eu prometer não desonrá-la, Kate, posso beijá-la? Por favor!"


A edição física do livro está maravilhosa, gostei mais dessa capa do que do primeiro livro onde trás o sapatinho de cristal em um fundo azul lembrando a cor do vestido da Cinderela clássica. Internamente o livro trás uma diagramação confortável e belíssima com letras e espaçamentos bem distribuídos, folhas amarelas, e orelha nas capas. Um primor em cada detalhe.







Uma coisa que gostaria de falar que as histórias do primeiro e do segundo livro não possuem nenhum ligação, então não tem problema nenhuma ler esse sem ter lido o primeiro, e acredito que os próximos seguirão da mesma forma. Enfim, Um beijo à meia-noite é um livro que adorei e recomendo para todos que são fãs do gênero e também da autora.















Stefani Almeida
Arquiteta e Urbanista
Apaixonada por livros, filmes, series
fotos e Funko Pop
1 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

1 comentários:

  1. Gostei da resenha e de como descreveu o livro!
    Ja foi pra lista de desejos!

    ResponderExcluir

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo