RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Resenha] Uma história de verão - Por Pam Gonçalves

14 fevereiro 2018

Título: Uma história de verão
Autor (a): Pam Gonçalves
Páginas: 304
Editora: Galera Record
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: É o último verão de Analu perto de casa antes da faculdade. Entre a dificuldade de se entender com seus pais, que queriam que ela cursasse Direito e não Cinema, e as persistentes comparações com seu irmão gêmeo, André Luiz, o grande exemplo de filho que faz tudo para agradar, a garota está cansada de tanta hipocrisia e da cobrança de todos e só quer aproveitar suas férias com os amigos. O lugar é lindo, o clima está ideal e não faltam lembranças em cada cantinho da praia. Pena que nem todas são boas: a primeira decepção amorosa e grande paixão de Ana Luísa, Murilo, está de volta com o sorriso cafajeste de sempre e novas promessas. De um lado, o futuro em uma nova e incrível cidade, São Paulo; do outro, os amigos, a família e um amor traiçoeiro que ao mesmo tempo machuca e envolve.


Passar no vestibular é o sonho da maioria dos jovens que estão terminando o ensino médio, e com a Analu, Gisele e Yuri, não é diferente. Após estudarem e batalharem muito, ambos os três passam na universidade, no entanto, cada um para um canto diferente. Pela primeira vez desde que se lembram, os jovens amigos vão ficar longe, e essa perspectiva os assustam, afinal, estão virando adultos. Pensando nisso, eles decidem que antes de entrar na faculdade teriam o último melhor verão juntos de suas vidas. Eles planejaram passar duas semanas na Praia do Rosa em Santa Catarina, no entanto Analu só consegue pensar nas péssimas lembranças que cultivou da última vez que esteve no local, e também no responsável por fechar seu coração para o amor: Murilo.

"- Seja o que tiver que ser - digo.
- Não. - Gisele pega a mão de Yuri e a minha. - Seja o que a gente quiser que seja.
Ela tem razão."
Capítulo 01

Claro que Murilo não foi o único responsável por Analu ter desistido do amor, as decepções que teve com seu pai ao longo dos anos também ajudaram. Assim, a jovem nunca se apega de verdade com ninguém e foge quando existe a possibilidade de algo se tornar sério, com ela não existe meio termo, ou é oito ou oitenta. O que Analu não contava era que ela voltaria a encontrar Murilo novamente, e todo o sofrimento e rancor que sentiu após sua traição ainda estão enraizados em seu coração, e pior, o desejo permanece intacto.


"[...] É um terreno perigoso estabelecer uma conexão com alguém, porque é ai que as expectativas começam a ser construídas. É por isso que decido não ir além. Eu poderia escapar mais uma semana ilesa antes de começar a minha nova vida."
Capítulo 07

Agora Analu precisa enfrentar, não somente seu pai e a escolha de não cursar Direito, mas sim Cinema e toda sua família de falsa perfeição, como também os sentimento que envolve Murilo e superação de um amor do passado. E no meio dessa confusão toda surge Nico, um garçom sedutor que não sai de seus pensamentos.









Sabe aquele livro que você termina, mas não sabe muito bem o que sentir? Confesso que essa foi uma das resenhas mais difíceis que já escrevi até hoje em todos meus anos de blogueira. Não que o livro seja ruim, mas senti que faltou algo para que fosse marcante. Uma história de verão trata de muitos assuntos que são bem pouco comentados, tanto na literatura, como em meio à sociedade como a decisão de uma mulher em manter um casamento de fachada. Filhos que sempre tentam em vão alcançar as expectativas dos pais. E o que mais me chamou atenção, relacionamentos que sabemos que não vão dar certo, mas investimos mesmo assim.






Infelizmente Analu é como boa parte das jovens do mundo. Mora com uma família que vive de fachada e sempre tentando estar à altura das expectativas da mãe. Senti um misto de emoções junto com a protagonista, e em alguns momentos até mesmo desgosto por ela cometer os mesmos erros da mãe. Há tempos a jovem se fechou para o amor após flagrar o pai com a amante em seu escritório. Após relatar o fato pra mãe, as coisas se rompem entre elas e de alguma forma, a mãe da Analu a culpa por trazer à família tal realidade (o que não faz o menor sentido já que a mãe dela já sabia das traições do marido). Nem preciso dizer que a relação pai / filha acabou de vez não é mesmo? Ela se sente presa no mundo de faz de conta macabro. A mãe finge que não vê as escapadas, o irmão puxa o saco do pai e também finge que não vê, e ela se mantém lúcida e cheia de horror olhando tudo.

Pra complementar essa onda de sufoco que a protagonista vive, ainda tem o fato de ela criar e alimentar um rancor monstro sobre o ex. Eles passaram um período curto juntos, porém marcante, e aí ele a trai bem na sua frente como se não fosse nada. E foi nesse momento que começou o meu maior desgosto sobre a história, mas tenho a consciência que isso realmente acontece porque somos seres humanos e desejamos fazer as coisas darem certo de algum jeito, e, mesmo sabendo que vai dar errado, só desistimos depois que esgotaram todos os recursos.



"Não entendo por que estou torcendo para que meu sonho não se realize.Por que estou tão insegura de seguir o que quero?Eu optei por ser feliz e isto deveria bastar."
Capítulo 01



 Murilo é o "bicho-papão" da Analu. Ele é o típico cara cafajeste que só se importa com seu próprio nariz. Como disse antes, eles tem um envolvimento relâmpago o qual acabou mal para a Analu, após alguns anos eles voltam a se reencontrar e ele tenta novamente fazer com que a relação dê certo. Falar em questões do coração é algo complicado, pois a relação que a Pam descreveu no livro é justamente a de muitas pessoas. Aqui vemos exatamente aquilo que falei na resenha de 99 dias. Nós como pessoas precisamos de um encerramento para entender que certas fases de nossas vidas acabaram. Algumas pessoas entendem isso sem precisar de uma prova concreta, conseguem observar ao seu redor e perceber que aquilo já acabou, mas outros precisam quebrar a cara e sentir na pele. Muitos relacionamentos são levados pra frente dessa forma, rola desgaste emocional, sentimental e feridas são feitas. Analu é um exemplo claro disso.



"Eu me preparei para fazer a escolha mais perigosa, afinal.
Mas virar adulto?
Isso quer dizer que muito mais responsabilidades vão recair sobre mim - mais expectativas. Expectativa de conseguir ser bem-sucedida. Expectativa de me casar. Expectativa de ter filhos. Expectativas dos outros, mas cujo peso vou carregar - principalmente se não alcançá-las."
Capítulo 12



O maior ponto positivo da história são os personagens secundários. Eles são fantásticos e dão aquele sentimento gostoso de que seriam incríveis se fossem reais.  Os dois melhores amigos da protagonista dão um show de companheirismo. Gisele com seu jeito descontraída, alegre e cheia de razão, ela é daquelas pessoas que prevê a merda antes de acontecer, avisa, e ainda no final fala que avisou. Adorei-a e desejei muito um livro inteirinho com ela arrasando na faculdade. O mesmo acontece com Yuri, ele, no entanto é mais na dele e está ainda em busca do seu lugar no mundo. O irmão gêmeo da Analu é um verdadeiro embuste e o odiei desde a primeira cena, o mesmo vale para o pai. Já a mãe da Analu foi um misto de sensações despertadas, foi desde incredulidade até empatia. Chega até ser conflitante, pois entendi e ao mesmo tempo não entendo sua decisão de viver com um marido traidor e tão pouco respeitoso.






Realizei a leitura em e-book e não encontrei erros. Amei a capa do livro, mas ela remete à uma história leve, descontraída e divertida, coisa que passa longe no livro. Acredito que esse foi o maior problema do livro pra mim, esperava algo mais descontraído, realmente como as férias de verão são na maioria das vezes, mas o enredo tenta ir a questões relevantes, mas não se aprofunda em nenhuma deixando algumas até mesmo superficiais. O livro em si é mediano, mas é notável a melhora da Pam como autora em relação ao seu primeiro livro Boa Noite, a escrita está mais viva, os diálogos mais críveis e até mesmo os cenários descrito com maestria.

Uma história de verão é um livro que pode dividir opiniões. Vi pessoas que o amaram e outras que o detestaram, eu como sempre acabo em cima do muro. Acredito que seja um livro que cada um deveria ler para tirar suas conclusões.










Stefani Almeida
Arquiteta e Urbanista
Apaixonada por livros, filmes, series
fotos e Funko Pop
0 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo