RESENHA DE A MULHER NA JANELA – POR A.J. FINN
RESENHA DE CONTAGEM REGRESSIVA – POR KEN FOLLETT
RESENHA DE UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO – POR LISA KLEYPAS

[Resenha] O Homem Perfeito - por Linda Howard

28 fevereiro 2018

Título: O homem perfeito
Autor (a): Linda Howard
Páginas: 349
Editora: Bertrand Brasil
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Cultura || Folha

Sinopse: Como seria o homem perfeito? Esse é o assunto que Jaine Bright e suas amigas discutem certa noite. Quais seriam suas principais qualidades? Seria ele alto, atraente e misterioso? Precisaria ser carinhoso e atencioso, ou apenas musculoso? Jaine e suas amigas começam com o básico: precisaria ser fiel e confiável, responsável, ter senso de humor. Conforme a conversa fica mais animada, elas montam uma lista engraçada e picante. Sem querer, a lista é divulgada e, da noite para o dia, se torna uma enorme sensação, chamando a atenção, inclusive, da imprensa local e de canais de TV. Nenhuma das quatro esperava tamanha repercussão. Mas o que começou com uma brincadeira entre amigas se torna algo perigosamente sério quando uma delas é assassinada. Recorrendo a seu vizinho, um detetive imprevisível e muito atraente, Jaine precisa desmascarar o assassino para salvar sua vida. Saber em quem confiar pode ser questão de vida ou morte, pois o sonho de um homem perfeito se tornou um arrepiante pesadelo.


Esta é a história de Jaine, Luna, Marci e T.J. Quatro belas mulheres que tinham a independência e a amizade como seu ponto forte, trabalhavam em setores diferentes de uma mesma empresa e reservavam as noites de sexta-feira só para elas. É também a história de um garotinho que um dia se viu obrigado a ser perfeito, mas que agora se tornara a pior versão de si mesmo.

 "No carro, a mulher dirigiu num silêncio pétreo e furioso até os dois estarem fora do campo de visão da escola. Ela freou diante de uma placa de pare e, sem aviso, deu um tapa tão forte no rosto de Corin que a cabeça dele bateu contra a janela.
— Seu miserável — disse ela através de dentes cerrados. — Como você ousa me humilhar daquela forma!
Ser chamada na escola pelo diretor e levar um sermão como se eu fosse uma idiota. Você sabe o que vai acontecer quando chegarmos em casa, não sabe? Não sabe?  — Ela gritou as duas últimas palavras.
— Sim, mamãe. — O rosto da criança era inexpressivo, mas seus olhos brilhavam com algo parecido com antecipação.
A mulher agarrou o volante com ambas as mãos, como se tentasse esganá-lo.
— Você vai ser perfeito, nem que precise aprender na base de surras. Está me ouvindo? Meu filho vai ser perfeito."

Jaine é uma mulher de 23 anos cuja bagagem comporta três noivados que deram errado, uma família peculiar e uma porção de palavrões, os quais ela não sabe tirar da boca. Seu hobby é entrar em discussões calorosas com o vizinho que, a princípio ela detesta, mas que pode lhe reservar surpresas que ela jamais imaginou. Luna é uma garota doce e gentil, aquela que todos adoram. Seu coração cheio de amor, porém, está entregue a um famoso jogador de futebol que só faz lhe magoar com seu jeito mulherengo. Marci, a mais velha do grupo, faz o tipo baladeira e livre, apesar de ser algo entre namorada e casada com um cara que nenhuma das amigas aprova, devido à sua personalidade excessivamente folgada. E, por fim, T.J é uma mulher que vem enfrentando problemas no casamento, além de caracterizada como a mais séria das quatro amigas.

"Toda sexta-feira, Jaine e três amigas da Hammerstead Technology, onde todas trabalhavam, se encontravam depois do expediente no Ernie’s, um restaurante local, para tomar uma taça de vinho, fazer uma refeição que não precisassem cozinhar e fofocar. Depois de passar a semana toda trabalhando num ambiente dominado por homens, a parte da fofoca era muito, muito necessária."

Unidas pela profissão e um enorme carinho, separadas por uma simples brincadeira... tudo começou em uma dessas noites de sexta-feira, quando Jaine, Luna, Marci e T.J montaram uma lista de características do que elas julgavam ser o homem perfeito. Só uma bobagem entre mulheres, nada demais. Entretanto, o que elas não poderiam prever é que a tal lista chegaria ao jornalzinho da empresa onde trabalhavam e, ainda mais, à mídia local. O que não passava de um mero passatempo, fez das quatro amigas as mais novas celebridades da cidade. Admiradas por muitos, odiadas por alguns. Ao que tudo indica, foi também graças a um pedaço de papel e algumas palavras que uma delas acaba brutalmente assassinada. Devastadas com a morte da companheira e cobertas de motivos para acreditarem que estão sendo perseguidas, essas mulheres terão suas vidas viradas de cabeça para baixo e verão aquilo que era para ser somente uma noite de risadas, se transformar em uma tragédia que as marcariam para toda a vida.


"Havia uma que ele odiava em especial, a que dissera: “Se um homem não é perfeito, ele devia se esforçar mais.” O que elas sabiam sobre isso? Por acaso já tinham tentado alcançar um padrão tão impossivelmente alto que só a perfeição bastaria, e tinham fracassado todos os dias de suas vidas? Tinham?
Por acaso sabiam como era para ele estar sempre tentando e tentando, mas sabendo lá no fundo que ia falhar, até que finalmente aprendera a gostar das punições, pois essa era a única forma de conseguir suportar aquilo tudo? Sabiam?"


O homem perfeito é narrado em terceira pessoa, na maior parte do tempo sob o ponto de vista de Jaine, mas ocasionalmente da visão de suas amigas e outros personagens.








Iniciei a leitura de o homem perfeito pois estava em uma vibe literária de suspenses e mistérios, e a sinopse me chamou enorme atenção. No entanto, devo dizer que este não foi um livro que me pegou logo de cara, ao menos não no quesito suspense. Na verdade, penso que ele tenha demorado um pouco a aparecer, o que não tornou, de forma alguma, a história menos atrativa.

Jaine é uma protagonista extremamente queridinha que faz a gente querer acompanhá-la, o tempo todo. Divertida, desbocada e corajosa, do tipo que não leva desaforo pra casa, mas também tem seu lado manteiga derretida. Os primeiros capítulos giram em torno da amizade entre as quatro mulheres e do romance que Jaine desenvolve com seu vizinho, o que aliás é um recheio delicioso para a história. Por outro lado, apesar do suspense um tanto tardio, penso que o enredo leve no início serviu para que eu pudesse me aproximar mais dos personagens principais, conhecê-los melhor. As quatro amigas são como versões opostas umas das outras e, ainda assim, cativam a gente do mesmo modo. Particularmente, eu me identifiquei muito com Jaine e Luna.

Outro ponto importante a ser destacado a respeito do mistério da história é que, até bem perto do fim, eu tive a impressão de que apesar de envolvente, ele não me surpreenderia em nenhum momento. Mas não foi o que aconteceu. O desfecho se deu de forma inimaginada, pelo menos para mim.

Eu recomendo o homem perfeito para qualquer um que esteja disposto a se jogar em um suspense de dar arrepios, atrelado à histórias de amizade, família, e um romance repleto de paixão.








Isabela Rocha
Estudante de jornalismo. Apaixonada incorrigível pelas palavras.
Aventuro-me por todos os gêneros,
desde romances água com açúcar, até os temíveis terror / suspense.
0 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Galáxia de Ideias, VERSION: 01 - BLUE UNIVERSE - janeiro/2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo